quinta-feira, julho 03, 2008

Pedaços de mim

Estou cansada! Derreada! Estoirada!
Todos os dias me olham mas nunca me vêem!
Falo… Ouvem mas não me escutam!
Não me toquem porque jamais me sentem!
Cheiram o perfume mas nunca, nunca, a essência!

Horas a falar…A sentir… A falar…
Palavras gastas que não recuperarei!
Escrevendo, cravei o meu ser num género de eternidade…
Fogo-fátuo para quem as leu, mas pedaços de mim.
Foram-me roubados pelos outros…
Por aqueles que mos pediam mas que não os respeitavam…

5 comentários:

rute disse...

RENARD, desculpe a ousadia de vir aqui comentar, até porque não tenho nenhum blog. Vim aqui parar numa pesquisa que fiz há 2 dias atrás sobre o Principezinho. Uma história que me continua a apaixonar depois de a ter lido vezes sem conta. Mas não é sobre esta história que lhe quero falar, mas sobre o seu blog, a sua escrita, os seus textos, a sua história.
Ando a ler o seu blog (li quase tudo) e fiquei presa a alguns texto que expressam tão bem o meu sentir. Admiro a sua coragem de o transmitir num espaço público.
Às vezes também sinto necessidade de “vomitar” o que está a mais, que nunca deveria ter estado e está, do que eu gostaria que estivesse e não está... mas fica sempre por dizer, por escrever.
Voltarei para continuarmos a conversa, se a renard não se importar, claro. Pode ser?

RENARD disse...

Ousadia?!
Nada disso! É com todo o prazer que a recebo aqui no meu "refúgio".
Sinto-me honrada que me leia e tenho todo o gosto que comente.
Quanto à coragem... Subjectivo já que uso um nome ficcional.
Claro que pode voltar sempre! Escreva, escreva, escreva! Melhor purga só o choro. Mas esse é mais éfemero.
POde tratar-me por tu porque, como já deve saber, tenho 28 anos e não sou dada a formalismos.

Um grande beijinho aqui do meu refúgio

Marta disse...

Também me sinto assim, às vezes...
Sobretudo dos chamados "clichés"...
Estou viva, sinto as coisas...sinto-me magoada....
Complicado, não é???
Não percas a esperança e vamos pintar a vida com cores???????
Até logo...
Beijos e abraços
Marta

rute disse...

Renard, obrigada pela sua cordialidade em me receber em sua casa e por se mostrar tão afável. Obrigada.
Achei um facto curioso os encontros à hora do chá... percebi que estes encontros virtuais são uma espécie de bálsamo. É bom ver que se fazem amizades também por aqui.
Como já lhe disse não tenho blog, mas convido-a da mesma forma a tomar um chá comigo (não tem que ser chá, pode escolher a bebida). Aceita?
Um abraço de coragem!

Jade disse...

Também me sinto assim...
..."gritar? Quem pode salvar-me do que está dentro de mim, ...mas eu sei que ele há-de esperar-me, até à ponte do fim"
:)

Beijinho