terça-feira, setembro 23, 2008

Estou Além…

Apanhada pela alegria e ânimo geral à minha volta acabei por descurar uma pessoa importante e, agora que a escutei, a felicidade titubeia juntamente com a minha determinação.

Do que é feito da adolescente que conheci em tempos?Era uma miúda com uma vontade de ferro. Ia ao tapete e levantava-se com cada vez mais força. Como a admirava e como sinto falta do seu alento…

Será a mesma pessoa? À primeira dificuldade quer logo desistir e cansa-se de estar sempre errada. Cansa-se… Não está cansada mas, sim, desfeita com a desilusão de ter descoberto que, afinal, não passa do fruto daquilo que os outros pensam e dizem sobre ela.

Os obstáculos a ultrapassar são muitos e, sabe que, cada vez serão maiores e mais abundantes, contudo não quer estes desafios. Anseia por esconder-se debaixo do edredão e imaginar-se no deserto. Passada a tempestade de areia, encontrarão apenas os ossos carcomidos pelo tempo.
Segredou-me que se sente prisioneira da canção “Estou Além” do Variações e a melodia surgiu-me na cabeça… Ela sempre teve jeito em pôr as coisas duma forma diferente e engraçada.

Tenho de dar a mão à palmatória… Percebi nesse instante o ponto exacto onde se encontra…
Já lá esteve antes. Embora aquilo que a arrasa desta vez ser diferente no conteúdo, tem continuamente a mesma forma: DOR. Sempre as dores… De consciência; de abandono; de confusão; de coração; de corpo; de desilusão; de pressão… Depressão… Por favor, outra vez não…

Vive nos sonhos… Sonha com aquilo que deixou passar. Com aquilo que, por vontade própria, não teve coragem de viver…

Realmente, está além….

11 comentários:

ematejoca disse...

A tua mensagem nao está Além.
Está mesmo aqui e foi com imensa alegria que a recebi, Fuchslein!

Saudacoes outonais!

Kleine Hexe disse...

Raposinha, estamos aqui =)

Conheço bem demais o teu barco...


Beijinhos Tribais!!!

1/4 de Fada disse...

Depois volto para ler e comentar, agora é só para te dizer que tens presentes no meu blog. Beijinhos.

Marta disse...

Há dias assim - temos que os ultrapassar...
Bem sei como cansa a canção de que "Temos que ser fortes", mas às vezes, temos mesmo que chorar - não é fraqueza, é cansaço, é alívio...
Estamos por aqui....
Beijos e abraços
Marta

BlueVelvet disse...

Querida raposinha,
sei do que falas. Também já estive muito debaixo do edredon e estes últimos dias deu-me outra vez a vontade de ficar debaixo dele.
Mas temos uma vantagem: já conhecemos esses sintomas. Portanto temos que falar com eles, enfrentá-los e mandá-los embora.
E agora é ainda mais fácil, porque temos amigas que nos estendem a mão.
Ó pra mim aqui a sorrir-te e à espera daquele abraço forte e gostoso que sabes dar.
Vá, lembra-te que nos tornamos responsáveis por quem cativamos.
Por isso és responsável por nós e nós por ti.
Combinado?
Muitos beijinhos, sweetheart

BC disse...

Está tudo bem renard, acredita, mas embora te apeteça enfiar a cabeça no edredon não o faças.
Reage, vem cá para fora, é o que eu faço sempre quando estou por qualquer motivo em baixo, contrario sempre a minha vontade e não a deixo ser mais forte do que eu.
Temos que ser teimosos (no bom sentido, onde é que eu já ouvi isto).
Beijocas grandes e não te esqueças da BC

PS. Quando poderes passa por lá está uma história para leres e também és protagonista.

1/4 de Fada disse...

Esta altura do ano, este mês de Setembro é péssimo, sei isso por experiência própria, não te deixes ir abaixo. Amanhã, 6ª feira, vou estar on line... Beijinhos.

f@ disse...

Olá Renard... então tás ainda para lá das nuvens.... bom saber que ao passar fechas-te a torneira e o sol voltou...
Passa aqui e salpica-te ...
http://flautistaon.blogspot.com/
beijinhos sal picados das nuvens

ematejoca disse...

Liebes Fuchslein!

Eu nao sou a tua "conhecida alema"
ou sou a tua amiga PORTUGUESA!

Ainda bem que voltaste. Também te compreendo que te queiras refugiar debaixo do cobertor.
Quando a minha mae morreu, quis-me refugiar debaixo da terra. Mas as amizades da blogosfera fizeram-me muito bem. Nao consigo dizer palavras ternas, mas estou muito agarrada à "Tribo/Jardim de Afectos"!
Leste o poema/história da Isabel?
Amizade, mesmo virtual, pode fazer muito bem.
Hoje fui ao cinema e fez-se muito tarde. Amanha falo sobre o filme de Chabrol.

Kuß!Kuß!Kuß!

jguerra disse...

Infelizmente, muita gente está além, fruto de uma sociedade insatisfeita que não para para reflectir, para escutar. Os caminhos são muito e muitas vezes penosos, mas dão igualmente a alegria da chegada.
Abraço

Fátima André disse...

Estamos todos aqui, amiga!
Beijinhos e Sorrisos Tribais :))