quarta-feira, setembro 03, 2008

Não estás bem?

Quando era inconveniente ou falava demais, uma amiga minha costumava me dizer:
- Não deves estar bem… Deves querer pôr-te mal!
Logo ali calava-me e, envergonhada, reduzia-me à minha insignificância…

Ultimamente sinto-me bem. Pelo menos melhor do que o meu normal. Mas parece que procuro razões para me sentir mal. Confundo-me com assuntos que tinha dado já por encerrados. Questiono-me se estou a boicotar a minha vida para que, os que me querem bem, não consigam cá entrar.
Será que fui infeliz tanto tempo que não saiba como reagir a bons sentimentos?
Será que aquilo que tanto pedi ser-me apresentado numa bandeja sem luta ou resistências me repugne ou assuste? Será assim tão fácil?
Há anos que não sei o que é não estar a lutar por alguma coisa. Ora pelo namoro, ora pela saúde, ora pelos meus pais, ora pelos amigos, ora por um trabalho…

Hoje a minha mãe disse-me uma coisa que me deixou, no mínimo, boquiaberta. Estava a confidenciar-lhe que a ideia de namoro me causa uma ansiedade tremenda e, mesmo que na prática seja isso que estou a fazer, a “etiqueta” faz-me uma diferença imensa.
E ela, mui singelamente responde:
- Ah, agora compreendo porque te interessaste tanto pela tua última paixão! Não havia hipótese de namoro…
Fiquei pasmada! É isso! A última pessoa por quem me apaixonei disse-me logo que nunca poderia haver namoro. Isso, de algum modo, pode ter incrementado o meu interesse porque o investimento emocional é infinitamente mais pequeno. Assim como, a dor que surge quando a relação acaba.
Isto não quer dizer que não tenha amado a pessoa em questão. Amei e amo, mas, na altura, podia fazê-lo sabendo que o que quer que saísse dali nunca me ia comprometer…
Esse sentimento floresceu num amor sem romance ou luxúria. Um amor como se de família se tratasse.

Respondendo à minha amiga:
- Estou bem… E, não amiga, não me quero pôr mal!

10 comentários:

1/4 de Fada disse...

Nem imaginas o que eu compreendo o que sentes...

ematejoca disse...

Tu tens razao, kleiner Fuchs!!!

Two replicas of the Statue of Liberty are found in Paris, France. One stands in the Jardin du Luxembourg: this is a bronze model that Bartholdi used in designing the New York statue; the artist offered it to the Luxembourg museum in 1900 and it was placed in the park in 1906[1]. The date written on this statue's tablet (where the New York statue has "JULY IV MDCCLXXVI") is "15 de novembre 1889" (November 15, 1889), the date at which the larger Parisian replica was inaugurated. This second Statue of Liberty in Paris is near the Grenelle Bridge on the Île des Cygnes, an island in the river Seine ( 48°51′0″N, 2°16′47″E, 11.50 m (37 feet 9 inches) high. Dedicated on November 15, 1889, it looks towards the Atlantic Ocean and hence towards its "larger sister" in New York Harbor, which had been erected three years earlier. Its tablet bears two dates: "IV JUILLET 1776" (July 4, 1776: the United States Declaration of Independence) like the New York statue, and "XIV JUILLET 1789" (July 14, 1789: the storming of the Bastille). This statue is shown in the movie National Treasure: Book of Secrets as one of the historic locations.

Sobre o que "tu sentes", volto aqui outra vez com mais calma.

Os teus últimos comentários tem grande substancia, e fiquei a saber muita coisa a teu respeito o que acho interessantíssimo.

És, kleiner Fuchs, a única das minhas leitoras que responde àquilo que posto em ingles, por isso le o artigo do Neil Clark que é cómico. E dá a tua opiniao.

Saudacoes de Düsseldorf sem Estátua da Liberdade!!!

ematejoca disse...

Volto aqui outra vez. Li o texto uma vez mais. O que agora escrevo aqui é apenas o que eu penso e nao precisa de estar certo.

O teu blogue foi um dos primeiros que li, dos blogues que descobri através do Raúl. Foi o "Renard" que me atraíu.

Achei-te uma menina muito sensível e tive sempre receio de deixar um comentário.

Entretanto, acho que te estás a sair da casca do ovo. Muito mais segura de ti mesma e menos depressiva.

És bonita, jovem, inteligente e culta ... nao te chega, que queres mais?
Eu desejo viver em Nova York, mas sei que é impossível. Paciencia!
A vida também é bela em Düsseldorf.

Bis gleich!

Marta disse...

Renard, há dias em que tudo parece estar contra nós e sim, estamos a boicotar a nossa vida..
Não o faças; pensa no que queres realmente fazer e luta por isso...
Boa Noite; sweet dreams...
Beijos e abraços
Marta

Mariz disse...

Então, boa noite Renard!

Vim aqui devolver a sua amável visita, mesmo antes até, de escrever o comentário que me disponibilizo sempre, perante todos aqueles que me visitam, lá no meu blog - coisas de "velha" sabe... isto de cordialidade! muitos hoje primam em não querer saber...dizem até: não se "usar" já!

Passando os cumprimentos formais, e atendendo a que este seu post vem a propósito do que me deixou escrito...lamento informá-la mas a menina - cara colega - não está assim tão bem quanto aparenta, ou pelo menos, tenta fazer crer, a quem a leia.
Mas eu explico:
quem se sente bem na sua pele, quem gosta de si prório/a, não sente necessidade de "tentar" minimizar os outros. Saiba que os estudos não vêm de berço..isso consegue-se "estudando", sendo que os VALORES devem-se exercitar-se no nosso dia a dia. E é aí que muitos marcam a diferença...e por se amarem -que nao pelavia do narcisismo - se entem felizes. Eu sou uma dessas pessoas! portanto tudo o que quiser dier ou fazer crer...para mim é: NADA! Apenas retribuo com um sorriso - que não amarelo.
Partindo deste ponto, e como estou perante uma "futura mulher" - e digo isto, porque os meus filhos(2) são mais velhos que a menina...não o refiro para a depreciar - quero crer, quando chegar á minha idade - se é que chega lá, dado o panorama do mundo, pelo que evidencio no meu post, que a menina nem se deu ao trabalho de ler - mas de certo nessa altura, já terá uma outra visão das coisas e das pessoas...isto porque, "quem não muda são os burros" - parafraseando um antigo estadista, Dr. Mário Soares.

Tomando como mote, o que deixou escrito no meu blog, percebi ainda, que a menina está no caminho ligado á Cultura(?) julgo, pela tentativa de lição que pretendeu dar-me. Vou confidenciar-lhe que esse "tema" sempre esteve presente da minha vida! Usufrui dela desde o berço...privilégios de alguns/mas - embora desde sempre me batesse por uma igualdade de direitos e de "lugares ao sol" para todos. Mas nesse tempo, a menina ainda estaria a ser "programada" para vir a esta existência...ainda sem forma, num outro plano! - mas isto são assuntos que a menina ainda não sabe...porque não se debruçou sobre essa realidade. Caso assim fosse jamais escreveria o que escreve.
Vem isto a propósito de cultura!
Sabe? Numa outra vertente, aos meus 6 anos já declamava poemas e aos 5 já tocava piano,enfrentando o público; aos 27 e depois de muito treino e sacrifício, pela denomidada Arte, passei a ser actriz, e ainda bailarina...ah! ainda participei num filme francês...Também escrevo alguns poemas...estão por lá no meu blog...quer pareciá-los? é óbvio que não sou uma Espanca ou uma Sophia de Mello B.A. ou sequer uma Natália Correia...entre outras.
O que é que eu lhe posso dizer mais? Ah! Deixei marca no meu país no tocante á Cultura...ainda estão visíveis as Agendas Culturais á imagem daquela única que havia NAcional com MAdeira e Açores...como não havia verbas para as colocar com outra apresentação - fotos a côres, melhor tipo de papel...enfim algo que fosse condizente com um país, como acontece na vizinha Espanha!MAs, existe um resumo do pouco que fiz ao londo detodo este tempo...chegou a ler? Isto não é vaidade, é simplesmente para lhe acentuar, que sempre fiz, aquilo que gostei e por isso mesmo, nunca me senti minimamente recalcada, frustrada ou complexada, ou caí doente á cama, por me reprimir, calar habilidades, tendências artiísticas, leia-se, como muitos que por aí se passeiam pela vida, fazendo o que não gostam, só para arranjarem mais uns parcos Euros para... dizem: sobreviverem!
Eu não concordo com isso.
Parece-me porém, que a menina se sente bem nesse papel de "comunicação"...ou "comunicadora" - ignoro se..."jornalista".Mas, e se me permite, dou-lhe um conselho: é muito feio escrever-se num post, palavras grosseiras, diria até buçais, para alguém, nessa..."posição" social! Mesmo que não pense nisso, envergonha sem necessidade, a classe a que pertence(?), e que sempre foi e é - prefiro acreditar nisso - de lisura e correcção!
Reveja pois, esse ligeiríssimo pormenor! - mais a mais tratando-se de uma menina culta...como parece ser!

Fique bem.
Apareça mais vezes, se é que...
não se sente constrangida, ou deslocada, pelo que se trata naquele blog! e ainda perante os demais que ali também comentam!

Porque...aquilo que eu sou ou sinto...só a mim me diz respeito!

Mariz

AbReacção disse...

Olá!
Tou a ver que os dias em Barcelona foram bem vividos!!!!
... E parece que a Inglaterra também foi demais!!!
Ás vezes viajar - mudar de ares - é quase como "vestir" uma nova persona, o que pode ser interessante como facilitador de novos pontos de vista existenciais!... e se liberdade é criatividade, então, novos e diferentes pontos de vista corresponderão a mais liberdade ainda, o que, eventualmente, deve ser curioso!!!
Parece que tás com umas digestões mais reparadoras!!!

Beijos!

Já agora, aproveito este espaço para mandar um saravá à blogger mariz por concentrar em si a imago das pessoas com "privilégios" em Portugal e que, por isso mesmo, ocuparam de posições de destaque, apesar das produções bacoco-atávicas que evacuam, que servem apenas ao seu narcisismo. Acho tão fôfos os conselhos de mariz artista!

f@ disse...

Deves estar bem sim... mas eu sou suspeita nesse aspecto
o questionar e a busca de respostas que são obvias ou então impossiveis...
e aquela atração por impossivel ... a ousadia de tentar os limites...
Mas eu não sinto como tu o aspecto emocional... quanto + impossivel + empenho e mais interesse... o pior é que assim a dor é mto inquietante ...
coisas das nuvens... beijinhos giganntes

Mariz disse...

Renard!
fico grata porpublicar o que escrevi. pensei que não tivesse "estaleca" para o fazer, sohuj tºao frontal quanto isso- nscisismos de quem já completou 59 anos bem vividos e felizes, Graças a Deus! - se calhar muitos não o sentem, como talvez seja o caso de alguém que se registou mas não possui blog, talvez porque não esteja suficientemente preparado/a para ler o reverso das medalha, pelo que escreve dos, e, para os outros!
MAs não pssei aqui para estabelecer diálogo, ou monólogo, com pessoas que lhe estão ligadas, mas sim para a avisar que tem 2 comentários todinhos para si, no meu espaço. E, quando quiser, esteja á vontade: "a casa é sua"!

Cordialmente, que "é coisa" que não abunda...
MAriz

Mariz disse...

Renard...peço desculpa pela ousadia...mas saravá, na boca de alguns/mas é uma autêntica "basfémia"! - qual SAPO CRUCIFICADO NA CRUZ COM UM OVO E UMA CANECA DE CERVEJA NAS MÃOS - que tanta polémica tem dado!
E...infelizmente sem proveito algum! - conforme documento que junto.
MAs talvez não saiba mas os nossos blogs atraiem energias iguais ou semelhantes...
Talvez por isso, eu tenha tanta gente para agradecer pela honra que me dão, ao comentarem os posts que coloco.
Talvez pensar e reflectir um poucoi nissso, não? - Sr, ou Srª. D. "Abreacção" - estará bem escrito?

Grata Renard, por mais este momento ímpar! - como diria um conhecido meu e para não parecer narcisista(?) "momento único de televisão" !- neste caso ...na blogosfera!

Mariz

RENARD disse...

Querido/a ABreacção:

Como não tenho outra forma de lhe respoder, respondo-lhe pelo meu blog.
Sim, a viagem a Londres e Barcelona serviram de purga. Adoro conhecer outros sítios. Outros povos e outros costumes.
Quanto à resposta que deixou à Srª Drª Mariz, enfim cada um tem a sua opinião e tem direito absoluto a ela. Responder-lhe-ei na altura certa.

Um beijo e abraço tribal