domingo, outubro 05, 2008

Aquele Abraço

Passados 15 minutos a olhar para o teclado de olhos enevoados a tentar lembrar-me de todas as sensações que me assolaram no sábado decidi deixar os meus dedos vaguearem pelo teclado e autorizei-os a falarem por mim.

Tanto amor... Mas tanto que pairava à volta daquela mesa. Começou aos poucos. Os peitos relaxaram, as respirações tornaram-se confortáveis, aqueles estranhos, de repente, tornaram-se o autores dos blogues que lemos todos os dias e os rostos tornaram-se familiares como os daqueles que conhecemos há anos...
Os beijos e abraços que tão levianamente deixamos uns aos outros durante dias, semanas, meses e até anos, materializaram-se.
A vergonha mantinha o corpo colado à cadeira e os gestos que tanto me apetecia partilhar ansiavam por tornarem-se reais e palpáveis. A estima que sentia ao olhar em redor era tanta que me fechava a garganta num nó bem apertado. Como o palhaço da ária, o desconforto era superado fazendo rir a audiência.
- Pode ser que assim não percebam a vontade incomensurável que tenho de chorar de alegria, pensava...
Só o gigante olhava para mim percebendo em cada gesto meu, em cada engolir em seco, a felicidade que se espelhava nos meus olhos e me mantinha a boca num sorriso constante...
Mandada a vergonha e compostura para trás das costas, gritei dentro da cabeça, WHY NOT? e desatei a abraçar todos com toda a minha força e energia. Queria que me sentissem. Que sentissem o quanto gosto delas e que as palavras escritas são todas verdadeiras e vindas dentro do âmago daquilo que sou. Do sítio onde guardo os afectos para aqueles que verdadeiramente o merecem. Bem lá no fundo onde ninguém consegue me magoar porque este centro nevrálgico está guardado por amor. Como na ideia que fundou a tribo, quem vier por mal AQUI não entra.

Já li todos os vossos textos e comentários sobre o dia de ontem. Cada uma de vocês tocou-me à sua maneira e como se costuma dizer "estão cá dentro". Aqueles abraços que tanto gosto me deram são a minha forma particular de vos dizer:

"Winter, Spring Summer or Fall
All you got to do is call!
And I'll be there, yes I will
You got a FRIEND!"

Adoro-vos a todas e, naquilo que for preciso, sabem onde estou.

9 comentários:

Fátima André disse...

Minha linda, para que conste e saibas a tua presença é sempre uma lufada de ar fresco deliciosa... os teus abraços são únicos e sentidos com uma intensidade indizível porque transportam a energia de que precisamos...
Abracinhos tribais :))

BC disse...

Obrigada pela parte que me toca, recebi a mensagem, da parte inglesa.
Ainda bem que não se sentiram defraudadas, porque eu senti-me deveras apagada, a minha timidez escondida.
Mas tudo correu bem e todas exprimos os nossos sentimentos, as nossas emoções,a nossa maneira de ser.
Todos somos diferentes, mas no fundo tão iguais.
Gostei muito de te conhecer e és igual ao que eu esperava de ti e ao que tu mostras no blogue,mas com
um ar muito mais soft do que tu gostas de mostrar por vezes.
Amei rapozita.

Um pequeno áparte, porque acho que o devo fazer.
Um aplauso para o teu gigante (de que me apatece dizer o nome).
No meio de tantas mulheres ele foi um senhor, sempre com um sorriso, e um grande fair play.
Parabéns para ele, parabéns para ti
Beijinhos da sua BC

ematejoca disse...

"A riqueza de um ser Humano mede-se pelos amigos que tem"

Nao sei quem é o autor, mas é pura e simples verdade.

A partir de agora és a minha
"grosser Fuchs", pois pelo que li nao há só um "gigante" na tribo, tu também o és.

No próximo encontro pegas em mim ao colo.

Saudacoes tribais para ti e para o "gigante", que também quero conhecer. Depois de ler o que a Isabel escreveu fiquei muito, muito curiosa.

f@ disse...

Abraço e beijinho das nuvens e meu também

Kleine Hexe disse...

Oh raposinha, és mesmo única!!!
Obrigada pelos maravilhosos momentos vividos in Tribo =)

Beijinhos e abraços Tribais =)

Girafa cor de rosa disse...

Querida Renard, tal como na fadinha, já tinha tentado comentar este teu post sobre o encontro da Tribo...a net ou o PC ou os dois tornam-se demasiado lentos à noite, e então não consegui! Mas, já pude ver que o vosso encontro foi pleno, magnífico, cheio de partilhas...luminoso! E tu fizeste dele um retrato magnífico, senti toda a tua alegria e emoções ao lê-lo! E aquela parte dos ABRAÇOS...ÉS TU no teu melhor!!!! Que bom...não estive desta vez por variados motivos, talvez o principal tenha sido o facto sentir que queria ficar "encolhida e quietinha" em casa, por não me sentir muito positiva...mas estarei em próximos, porque esta tribo é fantástica e cheia de afectos. Beijos, continuação de bom trabalho!!

Kleine Hexe disse...

Ohhhhhh raposinha!!! Tens lá prenda para ti na minha toca!!!

Beijinhos Tribais =)

Marta disse...

Olá, minha querida...
Desculpa a ausência, mas a minha Mãe não tem estado nada bem...Não sei...
Tive pena de não poder estar presente no encontro; espero que haja um no Porto e eu possa estar presente...
Beijos e abraços
Marta

Sónia Pessoa disse...

adoro momentos destes... sinceros, verdadeiros, profundos e capazes de mover montanhas... parabéns. Parabéns também pelo espaço e aparece lá no meu cantinho.
Abraço,
Sónia