domingo, novembro 26, 2006

Luta de Titãs

No canto branco, Rui Gonzaga Almeida, medindo 1.80m e pesando 40kg.
No canto negro, neoplasia, medindo a amplitude do universo e pesando o infinito.
1º Round- Rui leva uma pancada seca nos intestinos de neoplasia e fica estendido no tapete a tentar recompor-se... O árbitro faz a contagem. 10, ... os espectadores aplaudem ao ver Rui a levantar-se, a encher-se de força e, com a força da Humanidade põe Neoplasia K.O.
2º Round - Desta vez, Neoplatsia não está para brincadeiras. No ano anterior viu-se humilhado por um ser tão insignificante e volta agora com ódio nos olhos.
O sino toca, Rui desvia-se mas, Neoplasia acerta-lhe em cheio no peito, colapsando um dos seus pulmões e Rui cai ao tapete deamparado. Começa a contagem: 10, 9, ... Rui levanta-se e cambaleando reune a força k só ele tem e projecta a neoplasia até ao canto onde esta fica confusa, tremendo e acaba por ficar inconsciente.
Mais uma luta, mais uma vitória.
3º,4º,5º,6º,7º,8º,9º Rounds - O Glorioso RUI GONZAGA ALMEIDA vai resisitindo à força cada vez maior de neoplasia, muitas vezes deixando os espectadores boquiabertos com a coragem perante uma luta tão desigual.
10º Round - Neoplasia ataca Rui onde este se encontra mais fragilizado, numa altura em que o seu corpo já não é nada senão um réstea de pele e de ossos, no outro pulmão. Rui resiste com a ajuda do O2 mas a Neoplasia espera ansiosamente pela sua companheira morfina, e quando esta desorienta Rui, Neoplasia ataca e Rui vai ao tapete para nunca mais se levantar.
A Natureza irrita-se perante a injustiça e aquando da despedida do Titã Rui, descarga uma fúria como há mto não se tinha visto. Espectadores de todo o lado, tocados pela força do Titã Rui, reunem-se para a derradeira despedida, os corações unem-se num choro silenciosos em uníssono quando o Titã é deitado para o seu descanso final, e ao verem a terra a tapar o seu herói, vê também a ser tapado um sentimento que o Titã sempre despoltou em nós: a esperança.



Tio/Padrinho: Onde quer que estejas, onde quer que tenhas ido, e mm que nunca tenhas conhecimento destas palavras, adoro-te como sempre te adorei e serás sempre um exemplo da força e coragem humana que tantas vezes nos falha em situações verdadeiramente ridiculas.
Tu e a tua história viverá quando servirás de modelo de força, garra e coragem perante os meus filhos e os meus netos.
U WILL LIVE ON!!!!!

2 comentários:

^vVv^ disse...

"Não somos capazes de olhar para o Sol o tempo todo. Não somos capazes de enfrentar a morte o tempo todo" Provérbio árabe

Beijos de ânimo!

cristina disse...

Obrigada Lindo. Percebeste perfeitamente a entrada. Aliás, mtas vezes era ele um dos assuntos falados no café. Pois é, é isso mesmo. Ele lutou o mais que podia mas assim que lhe deram a Morfina ele relaxou e o cancro aproveitou para o apanhar desprevenido.
Morreu na 5ª de madrugada, 4 horas depois de ter tido alta do Hospital. Devem ter percebido e perguntaram-lhe se queria ir para casa, onde foi e acabou por falecer ao lado da minha tia k nem deu por isso. Pelo menos, em 10 anos de sofrimento e humilhação teve uma morte "decente".
Sei k a entrada tá um pco ranhosa mas foi o eufemismo que encontrei que mais se enquadrava naquilo k se passou.
Bjs enormes lindo.
Já li o livro. É bom mas não consegui tirar propriamente uma moral... Como é k alguém consegue ser tão desligado de tudo e tão amorfo? Era pa me provares que existem pessoas piores que o Artur???