sexta-feira, junho 06, 2008

Parabéns Principezinho

Não me refiro à personagem de Saint Exupéry. Refiro-me ao meu Principezinho. Aquele que lentamente me fez sair da toca e dar-me ao mundo.
Lealmente e como me prometeu vai tomando conta de mim como pode.
Quando o conheci estava em hibernação na toca há já muito tempo. Qualquer contacto humano fazia-me tremer e encolher-me com medo. Como qualquer animal maltratado tinha pavor que me voltassem a fazer mal.
Esticou a mão para dentro da toca e disse: - Vem! Não te faço mal. Nem deixo que ninguém o faça. Vai demorar e doer muito mas vou ensinar-te a viver.
E assim começou a nossa cumplicidade. Aos poucos fui-me afastando cada vez mais da toca e dou grandes passeios com ele. Com o meu Principezinho não tenho medo. Ele guia-me e não me deixa perder-me.
O meu Amigo hoje faz anos. E, embora tenhamos uma grande diferença de existência temporal, a nossa Amizade vai para além de qualquer parâmetro humano e mundano.
Lá no nosso planeta não existe idade, tempo ou estereótipos. Falamos e vivemos como bem queremos e é lá que sinto que posso ser quem sou e não preciso de fingir que sou forte.
Sei que chegará o dia que o Principezinho vai achar que estou preparada para conhecer o mundo pelas minhas próprias patas. Ensinar-me-á as manhas para fugir aos caçadores e, de tempos a tempos, virá me visitar.
Mas esse momento tarda e até lá tenho-o a meu lado.

PARABÉNS PRICIPEZINHO!
Por teres chegado onde chegaste, pela pessoa especial que és, pela resiliência que demonstras perante os contratempos da vida. És o meu Cometa, meu Amigo, meu Confidente e o único que me vê exactamente como sou: “totalmente humana e frágil”.

6 comentários:

Maria do Carmo Cruz disse...

Só porque te faz sentir assim, já amo esse Principezinho. Porque quem meus filhos beija, minha boca adoça.
Força, Renard! Para seguires as regras do jogo (Saint-Éxupery) tu tens que estar pronta para ajudar o Principezinho. E estás a ficar. Parabéns. Avó Pirueta

Fátima André disse...

Olá Renard,
Cheguei aqui à minha toca no Alentejo. E dos últimos tempos tenho tinho uma trabalheira desgraçada quando chego. Tenho cá em casa uma pequena "renard" que me regeita sempre que chego a casa... e o trabalho que tenho a conquistá-la de novo. Histórias com bichos. É linda.
Mas vamos ao que interessa. A tua história. Parabéns ao teu Principezinho. Diz-lhe com o teu coração que não o conhecendo também gosto dele. É bonito continuar a cruzar-me com pessoas tão boas e de coração puro.
Gostei muito do comentário que deixaste no meu blog. Não abdiques dos teus valores. Quem é teu amigo, aceita-te como tu és.
Um grande beijinho e um sorriso para encher o teu di.
:)

Marta disse...

Pois é, ter bons amigos é essencial na vida...
Aceitam-nos como somos, ralham-nos quando é preciso e enchem-nos de mimos e carinho...E é tão bom dar e receber um xi coração bem apertado......
Obrigada por vires tomar chá comigo...
Beijos e abraços
Marta

RENARD disse...

Acho que não ficarão surpreendidas por saber que o meu Principezinho, entre outras coisas, é...
PROFESSOR!!!!
Nunca foi meu professor. Tenho pena porque acredito que deve ser um docente daqueles que por muito que vivamos nunca esquecemos os seus ensinamentos. Daqueles que nos incentiva a ser cada vez melhor.
Conheci-o de uma outra forma. Mas, agora pensando bem, ele é meu professor... Ensina-me a viver!

Beijinhos a todos da tribo e ao meu Principezinho

Fátima André disse...

Vamos lá miúda, hoje temos que dar força à nossa Teresa de longue, como lhe chama a Carmo. Pois, hoje joga a Alemanha - Polónia. Temos que ser solidários com a Teresa (como manda a regra da nossa tribo) e torcer pela Alemanha. Ela ficou delirante com a nossa vitória, não é lindo!?
Vai um pratinho de caracóis... bem regadinhos???
Fizeste-me crescer água na boca sua "malandra" (expressão Alentejana)... para além de me trazeres à memória as coisas boas da vida.
Saudações tribais :)

RENARD disse...

Fátima:

E os caracóis estavam fabulosos! Não sei se está a imaginar a cacofonia de barulhos. O murmúrio dos nervos, as cadeiras a mexerem-se, as conversas paralelas e a minha mesa a fazer sons de "chupar", qual Timon e Pumba no seu melhor! LOL
Foi muito divertido. Aliás, quando me junto com os meus amigos é-o quase sem excepção...
Um dia será a tribo a juntar-se numa qualquer esplanda a comer, quiça, uns caracóis e a falar animadamente dos meses que comunicamos via blogoesfera. :)

Beijos